Aplica-se à EBv8, EBv9, EBv10 

Assunto 

A partir do programa Eberick V10 a consideração de análise por pavimentos isolados foi excluída visto que este modelo não contempla todos os aspectos normativos exigidos na NBR6118:2014 além de ter precisão inferior ao modelo de “Pórtico espacial”. Neste artigo serão destacadas as principais diferenças entre os modelos de análise e os aspectos nos quais o modelo de “Pavimentos isolados” é ineficiente. 

Artigo 

A definição do modelo de análise utilizado em uma estrutura é a etapa mais importante de um projeto. O modelo a ser adotado deve ser próximo à condição real da estrutura construída, caso contrário os resultados obtidos através de um modelo inadequado não estarão de acordo com a realidade da obra, o que representa um grave problema. Isto pode levar à situações de fissurações excessivas, deslocamentos/flechas elevados e na pior das hipóteses à elementos subdimensionados e/ou instabilidade da estrutura como um todo (instabilidade global). 

Antes de procedermos com as diferenças de resultados apresentadas entre os modelos de Pórtico espacial e Pavimentos isolados é importante entender o conceito técnico de cada uma das metodologias de análise da estrutura. 

Portico espacial x Pavtos. isolados_EB01.gif

Figura 1 – Modelo de Pavimentos isolados x Modelo de Pórtico espacial 

A figura acima demonstra a principal diferença conceitual nos modelos. O modelo de Pavimentos isolados não prevê efeitos horizontais na estrutura. Ou seja, um projeto concebido neste método de análise ignora ações de vento, além de não considerar a verificação da estabilidade global da edificação. 

Outro aspecto que evidencia a diferença entre estes modelos é o fato de que enquanto o modelo de Pórtico espacial analisa a estrutura considerando a influência de todos os elementos de todos os pavimentos do projeto, o modelo de pavimentos isolados faz uma análise simplificada separando a estrutura em pequenos pórticos (como visto na figura acima) o que torna este modelo inadequado com a realidade da edificação. 

A análise de modelos completos de edificações através do modelo de Pavimentos isolados está em desacordo com as recomendações normativas da NBR6118:2014. Nas atualizações anteriores do programa este modelo de análise poderia ser utilizado para obter simulações de situações específicas de projeto. Abaixo tem-se alguns dos itens que não são atendidos, os quais explicitamente devem ser considerados em projetos.

Portico espacial x Pavtos. isolados_EB02.gif

Figura 2 – Itens normativos (NBR6118:2014) 

Caso mesmo conhecendo as limitações da análise através de Pavimentos isolados se desejar simular um comportamento de modelo semelhante, nas atualizações mais recentes do programa Eberick pode-se proceder conforme os passos a seguir: 

1) Desative o efeito do vento, para isso proceda conforme o artigo Desconsideração do efeito do vento;

2) Desative os itens “Utilizar o processo P-Delta” e os itens “Direção X” e “Direção Y” no campo “Imperfeições globais” através do menu “Configurações – Análise”:

Portico espacial x Pavtos. isolados_EB03.gif

Figura 3 – Janela “Configurações - Análise”

3) Após efetuar os passos anteriores processe a estrutura através do botão .

Lembramos que ao efetuar a análise da estrutura desconsiderando os itens indicados nos passos 1 e 2 é provável que se obtenha um modelo estrutural com menor precisão de cálculo e ainda em desacordo com a norma NBR6118:2014. O uso deste tipo de análise, sem o conhecimento específico de suas limitações e aplicações, na concepção de projetos reais pode trazer prejuízos significativos à estabilidade da edificação e ao dimensionamento dos elementos estruturais, colocando em risco a vida útil da edificação. Portanto, seu uso não é, de forma alguma, recomendado pelo Departamento de Suporte Técnico da AltoQi, para a análise final de estruturas e geração dos detalhamentos finais de projeto.

Modelos de Pórtico espacial e Pavimentos isolados aplicados em uma estrutura 

Como exemplo será feita uma análise da estrutura vista na figura abaixo através dos modelos de Pórtico espacial e Pavimentos isolados:

Portico espacial x Pavtos. isolados_EB04(rev).gif

Figura 4 – Modelo tridimensional da estrutura em análise 

Analisando um dos pavimentos dessa edificação podemos ver que todos os pilares do pavimento estão com vínculo “Rotulado”:

Portico espacial x Pavtos. isolados_EB05(rev).gif

Figura 5 – Lançamento da estrutura em um de seus pavimentos 

Rotular um pilar significa liberar o mesmo à rotação com relação à sua prumada inferior, deixando o elemento livre ao giro, sendo que a estabilidade dele depende totalmente das vigas e lajes que o travam no pavimento, ou seja, essa consideração deve ser avaliada com cuidado. Não é recomendável rotular todos os pilares de uma estrutura pois nessa situação a estabilidade da edificação será comprometida. 

Analisando a estrutura através do modelo de Pavimentos isolados percebe-se que não há indicativo de problemas de estabilidade nela pois seu deslocamento máximo é próximo a 1cm:

Portico espacial x Pavtos. isolados_EB06(rev).gif

Figura 6 – Deslocamentos obtidos através do modelo de Pavimentos isolados 

Analisando a mesma estrutura através do modelo de Pórtico espacial percebe-se a influência que a decisão de rotular todos os pilares do projeto teve sobre a estabilidade da estrutura. Isto pode ser visto pois os deslocamentos são consideravelmente elevados (próximos a 10cm):

Portico espacial x Pavtos. isolados_EB07(rev).gif

Figura 7 – Deslocamentos obtidos através do modelo de Pórtico espacial 

Veja através da figura acima que os pilares devido ao fato de estarem livres ao giro (rotulados) tendem a “tombar” fazendo assim com que a estrutura fique instável, o que seria o resultado esperado neste modelo. 

Concluindo, através do modelo de Pórtico espacial é possível verificar com precisão quais são as influências de cada decisão do projeto na estrutura pois ela é analisada de forma global, considerando a interação entre todos os seus elementos enquanto o modelo de Pavimentos isolados, além de não respeitar as recomendações da NBR6118:2014, devido ao seu modelo simplificado que divide a estrutura em pórticos menores, pode levar a erros graves na avaliação dos deslocamentos e esforços em uma estrutura.

tag(s): análise, pavimentos isolados, pórtico espacial