Aplica-se às versões: EBv5, EBv5Gold, EBv6, EBv6Gold, EBv7, EBv7Gold,

Assunto

Qual a influência dos vínculos dos pilares no dimensionamento?

Artigo

O tipo de vínculo (RR-EL) considerado para o dimensionamento dos pilares é necessário para a determinação do índice de esbeltez (l), que por sua vez, define o processo de dimensionamento.

O comprimento de flambagem (Lfl) é determinado pela distância entre momentos nulos da linha elástica dos pilares e será obtido, de acordo com as considerações de vínculos nas extremidades dos mesmos, sendo que cada vínculo corresponde a um coeficiente multiplicador do comprimento do pilar no pavimento.

Os vínculos dos pilares no pavimento são apresentados na janela de dimensionamento de pilares, em tabela "Escalas", nos campos "Vínculo B" e "Vínculo H". Para cada direção serão apresentados os vínculos no topo e na base do pilar.

Rotulado-Rotulado (RR)

O pilar está sendo considerado rotulado no topo e na base, para a referida direção. Com isto se admite que o comprimento de flambagem seja igual à distância entre os eixos das vigas entre as quais ele se situa. Segundo a da NBR 6118:2007, item 15.8 , esta hipótese é válida para uma estrutura de nós indeslocáveis*.

*Considera-se uma estrutura como "de nós indeslocáveis" quando os esforços de 2ª ordem não superarem 10% dos esforços de 1ª ordem. No Eberick, essa verificação é feita pelos coeficientes Alfa e Gama-Z, que devem estar abaixo do limite estabelecido.

Vinculacao_dos_pilares_(a)_eb.

Figura 1 - Comprimento de flambagem para vínculo Rotulado-Rotulado

No caso de uma estrutura com nós deslocáveis, o comprimento de flambagem poderá ser maior que a distância recomendada acima e uma análise mais rigorosa, dos efeitos globais de segunda ordem, deverá ser considerada. Por outro lado, a estrutura pode ser enrijecida, através de um sistema de contraventamento, dimensionado para que os pilares façam parte de uma estrutura de nós indeslocáveis. A verificação de deslocabilidade de estrutura é feita juntamente com a análise estática.

O valor real do comprimento de flambagem difere do comprimento entre eixos, ainda, pelos seguintes fatores:

  • Espessura da laje e vigas ligadas ao pilar, que reduziriam seu comprimento efetivo;

  • Rigidez da ligação entre vigas e pilares, que produz normalmente um efeito favorável.

Apesar disto, a consideração dos comprimentos de flambagem entre eixos está, na maioria dos casos, levemente a favor da segurança.

Engastado-Livre (EL)

Caso o pilar não esteja travado em todos os lances, a verificação de travamento alterará o comprimento do pilar, para cada lance e em cada direção principal do pilar. Pode-se observar essas alterações acessando a tabela "Escalas", campos "le B" e "le H".

Se o pilar não estiver travado em seu topo, nem haja nenhum travamento nesta direção, até o pavimento superior da estrutura, o comprimento de flambagem é calculado da mesma maneira mas, a vinculação é definida como "EL" (engastado-livre), ao invés de "RR" (rotulado-rotulado) o que gera, internamente, um comprimento de flambagem (Lfl) duas vezes maior.

Vinculacao_dos_pilares_(b)_eb

Figura 2 - Comprimento de flambagem para vínculo Engastado-Livre

 

Referências bibliográficas

(1) Fusco, Péricles B. – Estruturas de Concreto - Solicitações Normais - Rio de Janeiro - Editora Guanabara Dois S.A.

(2) NBR-6118:2003 - Projeto de Estruturas de Concreto - Procedimentos - ABNT.

tag(s): análise, Dimensionamento, Pilar