Aplica-se às versões: EBv5, EBv5Gold, EBv6, EBv6Gold, EBv7, EBv7Gold

Assunto

Um pilar está com todos esforços zero. Por quê?

Artigo

Na janela de dimensionamento de pilares, deve-se sempre conferir os carregamentos dos pilares, para prevenir qualquer erro de lançamento. Isto é feito acessando a tabela "Cargas".

Ao notar que um dos pilares está com os carregamentos (carga normal mínima e momentos de topo e base nas duas direções) com o valor zero (consideração apenas do peso próprio do elemento), deve-se verificar o lançamento do pavimento logo abaixo do atual.

Pilar_com_carregamento_zero_(a)_Eb.

Figura 1 - Janela de dimensionamento de pilares

Assim, deve-se abrir o croqui do pavimento inferior e observar o pilar em questão.

 


Situações que geram esse problema de dimensionamento:

 

O elemento pode se enquadrar numa das seguintes características:

  • Pilar isolado, ou seja, sem vigas ligadas a este;

  • Fundação isolada, sem ligação com viga ou carga concentrada adicional aplicada;

  • Pilar nasce neste pavimento;

  • Pilar não é um elemento de fundação.

Assim o pilar está "pendurado" pelo pavimento superior e como não há apoio para ele embaixo, não sustenta nenhum carregamento.

Pilar_com_carregamento_zero_(b)_EB

Pilar_com_carregamento_zero_(c)_EB_1

Figura 2 - Pilar com carga zero: visualização no Pórtico 3D e no croqui do pavimento inferior

 


Possíveis soluções:

  • Pode-se ter esquecido de converter o pilar para fundação. Utilize o comando Pilar-Converter para fundação;

  • O pilar não nasce neste pavimento, mas em outro, mais abaixo. Utilize o comando Pilar-Copiar para outros pavimentos para lançá-lo nos outros pavimentos;

  • O pilar não nasce neste pavimento, mas no superior. Apague o pilar com o comando Manipular-Apagar, ou com o comando Elementos-Pilares-Converter para nó, caso esteja ligado a uma viga;

  • Se há vigas que sustentam o pilar, pode haver um erro no lançamento destas. Utilize o comando Elementos-Detectar proximidades para tentar encontrar o problema. Normalmente deve-se apagar os trechos das vigas e lançá-los novamente;

  • Após qualquer uma das possíveis soluções deve-se reprocessar a estrutura.

No lançamento de uma fundação isolada (sem travamento) se não existir qualquer carregamento adicional nesse elemento, apenas o peso próprio, essa carga será máxima na base do pilar e nula no topo, onde o pilar "morre". Com isso, quando o pilar 'morre" em um pavimento em que o mesmo não esteja ligado a qualquer outro elemento (viga, laje, etc), o valor da carga na base será máximo tendendo a diminuir até chegar a zero no topo desse pilar. Nessa situação, como solução para o caso, deve-se realizar o lançamento do restante da estrutura, como vigas de travamento e demais pilares, ou lançar carga adicional aplicada no topo desse pilar de fundação, simulando a estrutura real  (essa consideração é válida para todas as versões de que trata esse artigo exceto a versão do  Eberick V5).

 

titescadas1.

  • Para arquivos contendo níveis intermediários no pavimento, pode ainda ocorrer uma das seguintes situações:

  • esquecimento da remoção dos pilares situados em níveis intermediários, principalmente quando se remove um pilar do pavimento inferior. Nestes casos o elemento continua existindo no nível imediatamente acima, podendo ser um nível intermediário. Pode ocorrer neste caso que não há nenhuma viga para sustentá-lo.

  • ao ser criado um nível intermediário, ao menos os pilares do pavimento principal são copiados para este nível. O Eberick fará a cópia de todos os pilares inseridos no pavimento, sendo que para pilares de transição, caberá ao usuário verificar estas situações, eliminando os mesmos do nível intermediário.

  • na utilização do comando Elementos-Pilares-Copiar para outros pavimentos, também haverá necessidade de uma maior atenção por parte do usuário para pavimentos destino que contenham níveis intermediários. O pilar será copiado para o pavimento destino, aplicando-se ao pavimento principal e seus níveis intermediários. Caso este elemento tenha a finalidade de ser um pilar de transição, deve ser eliminado nos níveis intermediários.


Análise do problema de dimensionamento a partir do Pórtico Unifilar:

Antes de observar o problema na janela de dimensionamento de pilares, este poderia ser visualizado no Pórtico de barras do programa, botão portico.

Após o processamento da estrutura, deve-se sempre verificar o Pórtico de barras da estrutura e sua conseqüente deformada.

Pilar_com_carregamento_zero_(d)_EB.

Figura 3 - Pórtico de barras com deformada da estrutura ampliada em 10x

tag(s): análise, Carga, Dimensionamento, Pilar